Projeto Vida Padre Gailhac – PVPG

O Projeto Vida Padre Gailhac é um serviço idealizado pelas Religiosas do Sagrado Coração de Maria que, em 2016, comemorou 20 anos de trabalho social mobilizando para a cidadania, na defesa da vida.

A ideia de fundar o Projeto Vida Padre Gailhac surgiu a partir de um curso de reciclagem de atuação religiosa, realizado pela Igreja Católica, no Rio de Janeiro, em 1993. Naquele período, um grupo de religiosos de várias ordens se reuniu para discutir e definir uma atuação mais voltada para a intervenção social, de forma mais efetiva, com o propósito de priorizar o trabalho junto às classes menos favorecidas da sociedade.

Durante o curso, foi ponto de discussão a situação de risco em que se encontravam as crianças e os adolescentes no País, como a fome, a violência, o abuso sexual, a gravidez na adolescência, o analfabetismo, o uso e a comercialização de entorpecentes, o trabalho forçado, a impunidade e o descaso do poder público. O grupo começou a pensar em formas alternativas de trabalho que pudessem trazer um retorno social mais efetivo a um pequeno universo da comunidade que vive a situação de abandono e descaso. Foram convocados os representantes de várias entidades da sociedade civil organizada para contribuírem com a sistematização e elaboração do projeto.

A religiosa participante do encontro, Ir. Judith Caliman, após seu retorno, já em solo capixaba, passou a realizar uma minuciosa pesquisa de campo. Em conjunto com as demais religiosas do Instituto das Religiosas do Sagrado Coração de Maria, decidiu por implantar o Projeto Vida Padre Gailhac no bairro de Jardim Carapina, no município de Serra.

Assim, em 8 de abril de 1996, um grupo de Religiosas do Sagrado Coração de Maria, leigos e leigas, sob a coordenação da Irmã Judith Caliman, fundaram o Projeto Vida Padre Gailhac com o desejo de contribuir e fortalecer a defesa da vida.

Mantido exclusivamente com recursos financeiros do Colégio Sagrado Coração de Maria – Sociedade Civil Casas de Educação, o Projeto Vida iniciou-se com a missão de atender crianças e adolescentes em condições socioeconômicas desfavoráveis, com defasagem escolar, visando à qualidade de vida por meio da melhoria dos processos pedagógicos.

Crescimento e conquistas

Situado inicialmente na Rua Conceição do Castelo, n.° 19, em Jardim Carapina, num espaço alugado, atendia 120 crianças, adolescentes e suas respectivas famílias. Nessa época, com ausência de formalização de parcerias e poucos recursos financeiros, não havia a possibilidade de ampliar em quantidade e qualidade os serviços oferecidos diante da demanda que só crescia frente à realidade da comunidade.

Apesar das dificuldades, pautou-se a participação nos Conselhos existentes no município com a finalidade de estar legalmente respaldado e dar visibilidade pública à entidade. Assim, em 17 de maio de 2001, o Projeto Vida Pe. Gailhac teve seu primeiro registro no Conselho Municipal de Direito da Criança e do Adolescente de Serra (CONCASE) e, em 4 de dezembro de 2002, obteve seu primeiro registro no Conselho Municipal de Assistência Social de Serra (COMASSE).

Vislumbrando-se mais conquistas, desejava-se um espaço próprio e amplo para a entidade. Com muito empenho e esforço, foi adquirido o terreno localizado na Rua Alcobaça, no mesmo bairro, que foi abençoado por uma missa organizada por Irmã Audília Cunha da Conceição e toda equipe de funcionários e colaboradores do Projeto Vida Pe. Gailhac, e celebrada por Pe. Xavier.

O evento contou com a presença das crianças, adolescentes e suas famílias, da comunidade, das religiosas, dos leigos colaboradores e convidados. Após a aquisição do terreno, as obras foram iniciadas e custeadas pelo Colégio Sagrado Coração de Maria em Vitória.

A nova sede do Projeto Vida Pe. Gailhac foi inaugurada em 8 de abril de 2002, com uma missa celebrada por Pe. Xavier, momento muito comemorado por todos os envolvidos direta e indiretamente na entidade. Com o novo espaço, o Projeto passou a atender mais crianças e adolescentes e a oferecer maior número de atividades.

É com sabor de vitória e de alegria que iremos comemorar, na certeza de que “O zelo é a chama do amor” e que “Começar é pouca coisa, o essencial é estabelecer bem o que se começou.” (Pe. Gailhac).

DSC07826 DSC07863